Vitor Lippi coordena primeira reunião de trabalho para instalação da Frente Parlamentar Mista em Apoio às Cidades Inteligentes e Humanas

23 de Junho de 2016, 00:30

A reunião,
coordenada pelo deputado federal Vitor Lippi (PSDB/SP), aconteceu nesta terça-feira
(21), em Brasília, com quase 90 pessoas entre parlamentares, acadêmicos,
gestores públicos e empresários, reunidos para repensar o uso das tecnologias
para a melhoria das gestões públicas, da qualidade de vida, da modernização das
cidades e na construção de uma agenda positiva para o Brasil.

A Frente Parlamentar,
ainda em processo de formalização junto ao Congresso Nacional, tem entre os
principais objetivos, a construção de um Programa Nacional de Cidades
Inteligentes e Humanas que promova a divulgação e atualização de conceitos de
Smart Cities. E para isso, o colegiado vai trabalhar no sentido de catalogar
experiências bem-sucedidas no Brasil e no mundo e usar esses casos como
exemplos motivadores e transformadores das cidades brasileiras.

Para o deputado
sorocabano e presidente da Frente, o tema precisa receber especial atenção do
parlamento pela importância estratégica para os municípios brasileiros. “Esta é
uma pauta que não se esgota e para isso, precisamos criar uma agenda de
trabalho, bem planejada, com uma pauta eficiente, que apresente propostas positivas,
afinal, este é um trabalho permanente e para que dê certo, precisamos começar
de forma organizada para alcançarmos resultados efetivos”.

Durante o
encontro foram formados cinco Grupos de Trabalho (GT) para discutir os temas:
Governança, Mobilidade Urbana, Energia, Parcerias Público Privadas (PPP) e
Legislação, Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e Energia.

Para
Lippi, é preciso identificar as prioridades no setor para planejar as ações.
“Quanto mais pessoas envolvidas na questão, melhor será o resultado final e
aqui temos especialistas, pessoas altamente qualificadas e que pode nos ajudar
a pensar as cidades do futuro, aquelas que buscam a tecnologia e a inovação
para solucionar seus problemas com aprimoramento de serviços públicos, transparência,
planejamento, visão sistêmica, cidadania e qualidade de vida”. Avalia.

No final
do dia líderes empresariais e instituições apresentaram uma série de propostas
que serão estudadas pelos membros da Frente Parlamentar, para que sejam
identificados os gargalos e soluções, bem como a articulação de legislações
adequadas à realidade dos municípios brasileiros, para que a aplicação de
inovações e programas, no desenvolvimento de cidades inteligentes, seja feito
de maneira efetiva.

A Frente
Parlamentar Mista em Apoio às Cidades Inteligentes e Humanas têm mais de 300
assinaturas de deputados e senadores. E entre os parceiros estratégicos, a Rede
Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, o Instituto Smart City Business
América, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o
Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia. O colegiado deverá ser lançado
entre agosto e setembro deste ano.

Grupo de
trabalho

Foram
convidadas empresas e entidades ligadas a setores com grande relevância para o
tema. Estiveram presentes: André Gomyde – Rede
Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas,
Leopoldo Albuquerque – Smart City Business America,  Alvaro de Oliveira – Comissão Européia,
Ayrton do Amaral – Volvo do Brasil, Carlos Duprat, Francisco Carlos Monteiro,
Danusa Tenório, Gerusa Marques, Mateus Rafael e Eduardo Levy – SindiTelebrasil,
Carlos Fress e Mirorlávia Uchoa – ABDI, Cristiano Bonanno – Landisgyr,
Cristiano Saito – Alston do Brasil, Eduardo Macedo e Shaira Sampaio– Telefônica/Vivo,
Ernani Kioshi Uemura – NEC Brasil, Fábio Sertori – Felsberg Advocacia,
Fabrizio Ribeiro – Prefeitura de Anápolis,  Francisco Soares e
Naiane Alves Espíndola – Qualcomm Brasil, Giuseppe Marrara – Cisco
Brasil
, Gustavo Amaral – Oi, Heitor Marson – TomTom do Brasil,
Jeferson Marcondes – ABNT/COBEI, Jonny Doin –Grid Vortex, Kátia
Galvane – Tacira Technologies, Leandro Guerra – TIM Brasil,
Leandro Guerzoni – INATEL, Lisandro Granville – Sociedade Brasileira
da Computação
, Luane Batista e Bruno Santos– Claro, Lucas Pinz – Promonlogicalis
do Brasil
, Lucas Vieira e Rosilda Prates– PedBrasil, Luciano Souza –
MDIC, Marcelo Nunes da Silva – CECOMPI, Paulo Miotta – FNP,
Renan Tolentino – MCIT, Reynaldo Jerônymo – Prysmian Group,
Ricardo Buranello – Telit Brasil, Rodrigo Pirajá – São Paulo Negócios,
Sandro Vieira – IBPQ, Sérgio Kofuji – USP, Vinicius Câmara – Engie,
Wagner Silva de Araujo – MPOG, Wellington Rodrigues – CIESP, José
Carlos Alcantara Jr. – Furukawa, Antonio Carlos de Araujo e Cassio
Borrás Santos – ANEEL, Eduardo Matos de Brito – EMBRAPII, Matheus
Gimenez da Cruz – Itaipu Binacional, Ciro Rosa – Unitec, Marcio
Cepeda – Votorantim Energia, Guilhermo Petzbold – WRI Brasil,
 Marcos Oliveira – Engineering Brasil, Joanna Alencastro – Huawei,
Fábio Rua – IBM, Carlos Vitório Paim – JCI,  Kátia Souza – Brasscom,
Adalberto Maluf – BYD Brasil, Gustavo Ransel – Oracle, Marco
Gonçalves – Microsoft e Chistian Lorentti – SAP, Charles
Costa e Gabriela Vasconcelos – Algar, Reynaldo
Jerônimo – Prysmian Group, Carlos
Zaim – Johnson Controls.